Brasil/Portugal

Madeira a Filha de Portugal: História de lá e de cá

 

Em comemoração ao Ano de Portugal no Brasil que acontece simultaneamente ao Ano do Brasil em Portugal, os visitantes do Museu de Café serão convidados a desfrutar do encontro entre essas culturas através do evento Madeira a Filha de Portugal – Histórias de Lá e de Cá, onde histórias de tradição oral de Ilha da Madeira são apresentadas ao público em um espetáculo teatral que traz a singeleza do ofício das Bordadeiras da Ilha da Madeira e a sonoridade de canções de roda interpretadas e dançadas pelo Racho Folclórico Tipico Madeirense do Morro São Bento . Após o espetáculo, o público poderá apreciar em detalhes os delicados Bordados da Madeira e obter informações sobre essa tradicional arte que se mantém em Santos através das madeirenses e de suas descendentes reunidas na Associação das Bordadeiras do Morro do São Bento.

sto-antonio

Espetáculo Teatral:

Antônio, um santo homem

 

O ICVC realizou, durante o mês de junho, o espetáculo teatral intitulada “Antônio, um Santo Homem”. O trabalho teve por objetivo retratar toda a vida de Santo Antônio, uma figura tão imponente não apenas para os portugueses, mas para todos os católicos. A encenação foi realizada dentro da igreja do Valongo, o santuário secular do religioso em Santos.

No total, foram realizadas apresentações nos dias 09, 10 e 13 de junho de 2009. Houve uma grande mobilização da população em assistir o espetáculo, tanto que a igreja ficou lotada de fiéis nos três dias.

A duração total da apresentação é de uma hora. Para a realização do espetáculo, foi montado um cenário no próprio altar do santuário e um aparato de luzes e som foi instalado para uma melhor qualidade no espetáculo.

A Linha e a Vida

 

No documentário Alinha e a Vida é um registro da força da identidade cultural das bordadeiras do Morro de São Bento, na cidade de Santos. A trajetória de vida e trabalho dessas mulheres oriundas da Ilha da Madeira, e hoje já em idade madura, se mescla com a própria história de Santos a partir de meados da década de 1940. O bordado na vida dessas mulheres é mais do um simples hábito ou meio de sobrevivência, é parte intrínseca da sua vida: faz parte do núcleo familiar, permeia suas relações sociais e tem um significado muito além do fator econômico. É um traço cultural que através de sua trajetória mostra evolução dos costumes e a estrutura social ao longo desse período na cidade.

 

© 2019 – ICVC. Todos os direitos reservados